Drogas Sintéticas

Compartilhe:

Anfetaminas são um conjunto de drogas ilegais e legais fabricadas em laboratório, não sendo encontradas na natureza. São derivadas da substância fenilsopropilamina. Elas podem ser consumidas por via oral na forma de cápsulas, comprimidos e tabletes, injetadas (diluídas em água), fumadas em cachimbos ou aspiradas (pó). 

No estado puro, as anfetaminas tem forma de cristal e um gosto amargo. Quando vendidas ilegalmente, podem estar misturadas a outras substâncias. Ilegalmente, as anfetaminas mais conhecidas no Brasil são o ecstasy e o crystal. O uso médico das anfetaminas para o tratamento de algumas doenças é legal.

O consumo de anfetaminas pode causar sensações agradáveis ou desagradáveis, como por exemplo:Inquietação

  • Irritabilidade
  • Tremor
  • Ansiedade
  • Labilidade do humor
  • Cefaleia
  • Calafrios
  • Vômitos
  • Sudoreses
  • Fala acelerada
  • Rush ou flash (quadro intenso de prazer)
  • Sensação de poder
  • Hiperexcitabilidade
  • Euforia
  • Aumento da libido
  • Paranoia
  • Bruxismo
  • Tiques
  • Sudorese
  • Convulsões
  • Redução do sono e do apetite 
  • Aceleração do pensamento 
  • Diminuição da fadiga 
  • Dilatação da pupila 
  • Aumento dos batimentos do coração (taquicardia) 
  • Elevação da pressão arterial 

É possível identificar algum usuário de anfetamina? 

Após os efeitos agudos do uso de anfetaminas, os usuários das anfetaminas podem apresentar-se com modificações do comportamento que podem sugerir o uso ou depenência a estas drogas. Entre estes sintomas incluem-se a sensação de estarem distantes da realidade, irritação, sensação de perseguição ou ameaça, impulsividade, descuidados com a aparência e seus compromissos. É relatado um aumento do risco de suicídio  causado pela depressão nos períodos de abstinência.

Sintomas psicóticos como delírios persecutórios e alucinações visuais e auditivas podem ocorrer em pessoas que fazem uso prolongado de anfetaminas.

Cerca de 87% dos usuários de anfetaminas podem apresentar síndrome de abstinência. A síndrome de abstinência apresenta os seguintes sintomas:

  • Depressão
  • Exaustão física    
  • Fissura intensa 
  • Ansiedade 
  • Agitação 
  • Pesadelos 
  • Redução da energia 
  • Lentificação 
  • Humor depressivo  

Por ser uma droga que provoca dependência, os usuários de anfetamina com o tempo tendem a consumir maiores quantidades para a obtenção dos mesmo efeitos. Quando o uso das anfetaminas se torna crônico, os usuários aumentam a dose não somente pela tolerância adquirida, mas também para evitar os sintomas de abstinência.

O uso de anfetaminas emagrece?

O uso de anfetaminas com o propósito de perder peso muitas vezes é frustrado, uma vez que após a interrupção do uso, a pessoa volta a engordar, ou engorda além do peso anterior ao uso das anfetaminas. Há também um efeito de estabilização do peso após alguns dias de uso. Como existem pessoas que são mais sensíveis ao uso de anfetaminas, podem ocorrer quadros de psicose anfetamínica ou de depressões severas. A sensibilização por uso crônico pode fazer com que todos os efeitos negativos já apareçam em doses baixas da droga.


 

Referências Bibliográficas

de Lima MS, Beria JU, Tomasi E, Mari JJ. Use of amphetamine-like appetite suppressants: a cross-sectional survey in Southern Brazil. Subst Use Misuse 1998; 33:1711-9.

Ellenhorn MJ, Schonwald S, Ordog G, Wasserberger J.  Amphetamines and designer drugs. In: Ellenhorn MJ, Schonwald S, Ordog G, Wasserberger J, editors. Ellenhorn’s medical toxicology - diagnosis and treatment of human poisoning. Maryland: William & Wilkins; 1997. p.340-55.

Hall W, Hando J, Darke S, Ross J. Psychological morbidity and route of administration among anfetamine users in Sidney, Australia. Addiction 1996; 91:81-7.

http://obid.senad.gov.br/portais/OBID/conteudo/index.php?id_conteudo=11285&rastro=INFORMA%C3%87%C3%95ES+SOBRE+DROGAS%2FTipos+de+drogas/Anfetaminas

MARQUES, Ribeiro M. Abuso e Dependência – Anfetaminas. Projeto diretrizes – Associação Brasileira de Psiquiatria, 2002.

UTRILLA, P. Aspectos Farmacológicos de Las Anfetaminas. Ars Pharmaceutica. España 41:1; 67-77, 2000

World Health Organization.  Amphetamine- type stimulants. Geneve: OMS; 1997